Sistema Eletrônico de Administração de Eventos da UFGD, Encontro Científico da X Semana Acadêmica de Relações Internacionais - UFGD

Tamanho da fonte: 
AS RESULTANTES DA PRÁTICA EXTENSIONISTA NA DISCUSSÃO DA LEI MARIA DA PENHA
Maria Tereza Gonçalves FEITOSA, Renata Lima BERNARDO

Última alteração: 2020-02-21

Resumo


Este trabalho tem como objetivo relatar oficinas realizadas pelo Projeto Ação Contra Tráfico de Mulheres, nos anos de 2018 e de 2019, e analisar a importância da atividade extensionista no combate à violência de gênero. Para tanto, foram desenvolvidos alguns conceitos sobre a pedagogia popular, de Paulo Freire, e da pedagogia engajada, de Bell Hooks, que norteiam as atividades do projeto. Além disso, é importante ressaltar a centralidade da Lei Maria da Penha para as ações extensionistas, tendo em vista que a tipificação de formas de violência contida no Art. 7 da Lei fornece a base para o conteúdo que se pretende ensinar durante as oficinas. Ademais, dados e aspectos da violência de gênero e feminicídio no Brasil e no Estado de  Mato Grosso do Sul são mostrados a fim de se refletir sobre a precariedade e falta de respeito em relação aos direitos da mulher. Foram realizadas oficinas e cine debate na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e no Instituto Federal do Mato Grosso do Sul (IFMS), nos campus de Dourados e Ponta Porã. Destas atividades, reforçou-se o entendimento de que a extensão é de extrema importância no compartilhamento e construção de conhecimentos, assim como na comunicação de informações que são essenciais nos processos de conscientização e precaução de violências.

Texto completo: PDF